para escutar!

NIRVANA ARGENTINA 1992 – 30/10/1992 | análise do show

nirvana-argentina-1992-pixel


Nirvana desembarcou na Argentina no começo da tarde do dia 29 de outubro de 1992. Junto à equipe, Courtney Love e a banda Calimity Jane.

“C’mon dance. Yo me gusta Techno!”

NIRVANA ARGENTINA 1992 | pré-show

Marcado para o dia 30 de outubro, o show fecharia a primeira noite do Coca-Cola Rock Festival, depois das apresentações de Los Brujos e Calamity Jane. A banda, formada apenas por mulheres, abriu o show do Nirvana, em apoio à NO ON 9, realizado no começo de outubro, em Portland, e foi convidada para acompanhá-los em seu primeiro show na América do Sul.

Além da abertura da banda de Portland, o Nirvana exigiu a presença de um cozinheiro 24 horas com sua equipe. Um pedido devido às dores de estômago que Kurt Cobain vinha sofrendo nos últimos dias.

Paul Azema aceitou o pedido e, junto de uma assistente, acompanhou a banda em sua estadia. Posteriormente, ele contou que na noite anterior ao show, toda a equipe e amigos saíram e Kurt Cobain ficou no hotel. Enquanto, ele pedia ao gerente para que a sua assistente pudesse ver o show da banda, Cobain perguntou sobre o que falavam. O gerente explicou e Kurt disse que ela iria na van deles.

nirvana-na-argentina-1992-pixel

Na outra noite, após o pesadíssimo show da banda punk argentina, Los Brujos, o baixista, Lee Chi, visitou, junto de um dos vocalistas, o camarim do Nirvana e se deparou com uma verdadeira cena de filmes de horror. “Quando chegamos lá, estavam Cobain, Grohl, Novoselic, Love e as Calamity Jane. E estavam em meio a uma guerra de carnes. Atiravam uns aos outros os pedações de carne assada que estavam na mesa. Era impressionante! Me recordo de como o sangue escorria pelas paredes brancas”. Em uma rápida conversa depois disso tudo, Cobain disse à Lee Chi que havia gostado muito de sua banda.

NIRVANA ARGENTINA 1992 | calamity jane

O amistoso clima nos camarins não foi visto na plateia, que lotava o estádio José Amalfitani, do Vélez Sarsfield. Após alguns couros durante a apresentação do Los Brujos, a plateia se portou da pior maneira possível quando o Calamity Jane subiu ao palco.

Gilly Ann Hanner, líder da banda, relembra: “O que aconteceu em Buenos Aires é que era algo grande e tivemos a barreira do idioma. Estávamos fora do nosso elemento, e começaram a nos jogar moedas, espetos, pedras e alguns mostraram seus pênis. Gritavam putas e mostravam os órgãos genitais, e a impaciência deles para ver o Nirvana, se tornou algo de gênero”.

cobain-argentina-1992-pixel

Kurt depois declararia todo o ocorrido: “durante todo o set, a audiência – era um enorme show com sessenta mil pessoas – estava jogando dinheiro e tudo de seus bolsos, lama e pedras, apenas atacando-as. Eventualmente, as meninas desabaram no choro. Foi terrível, uma das piores coisas que já vi, uma tal massa de sexismo ao mesmo tempo. Krist, conhecendo minha atitude para coisas assim, tentou me convencer de, pelo menos, me incendiar ou me recusar a tocar. Acabamos se divertindo, rindo deles”. Antes de cada música, eu interpretei a introdução de “Teen Spirit” e depois parava. Eles não perceberam que estávamos protestando contra o que tinham feito. Tocamos por cerca de quarenta minutos, e a maioria das canções era do Incesticide, então eles não reconheceriam nada. Terminamos com a música secreta (“Endless, Nameless”) que está no final de Nevermind, e porque estávamos tão irritados e ficamos tão chateados com toda essa situação. Essa música e todo o set tocado foram uma das melhores experiências que já tive”.

NIRVANA ARGENTINA 1992 | o show

E de fato, mesmo com um empenho desleixado, o Nirvana realizou um de seus melhores shows.

Com um início confuso e barulhento, a banda abriu com, até hoje inédita, “Nobody Knows I’m New Wave”. Sem explicação definida, a canção pode ser muito bem definida como uma jam improvisada, em circunstâncias de todo o ocorrido, que se resultou em um claro protesto da banda.

kurt-cobain-argentina-1992-pixel

Fora dos padrões dos grandes shows em estádios, começar berrando versos como: “sure, I can shit anywhere and I promise to kill I will shit on the stage and I´ll” e “I’ll shit anywhereand now I choose you shit on your face and I’m right!”, se mostrou uma grande abertura. Hipnótico, o barulho cresce e Kurt observava muito a multidão. Do nada, ela acaba. E os acordes de “Aneurysm” se iniciam.

Kurt corre para um lado e para o outro, Krist pula sem parar e Dave não para de gritar. A agressiva versão ecoa por todo estádio e se define em uma de suas melhores execuções. Ao seu final, Cobain inicia os acordes de “Smells Like Teen Spirit”, mas a banda parada.

Na sequência, a dobradinha básica dos setlists da banda na época, “Breed” e “Drain You”, só não foi a mesma, pois entre elas, mais uma vez, a banda começa “Teen Spirit” e para.

NIRVANA ARGENTINA 1992 | o segundo ato

segundo ato, com as músicas mais conhecidas, começa com “Come As You Are”. O público recebe bem, até que Cobain inicia os versos cantando “hey, hey, hey, hey…”. A zombação acaba e ele volta com a letra original no segundo verso. “Gracias”, agradece Dave Grohl. “Lithium” faz o público cantar. E “Lounge Act”, também do Nevermind, o faz pular.

Também presente em Incesticide, “Sliver” é inebriante. Sentida por Kurt em cada um de seus versos iniciais, ela explode em seu final. “About A Girl”, em seguida, acalma os nervos novamente. E Chris, diz “hola”, enquanto Grohl lhe oferece um tango.

Dave Grohl se direciona ao meio do palco e faz as batidas de “Polly” em uma bateria infantil, tirando alguns sorrisos de Cobain. No final, ele apresenta Dave e exige um solo na bateria, que se quebra ao longo de uma jam session com o baixo de Krist Novoselic.

krist-dave-argentina-1992-pixel

Krist e Dave ainda tiram um sarro da plateia, enquanto, um esquecido Kurt tenta acertar as notas inicias de “In Bloom”, que vem seguida de uma esgoelada “Territorial Pissings”.

Neste momento, Dave Grohl está em uma hilária fritação particular com música techno, intercalando batidas com sons vocais. E o terceiro ato, com canções afinadas em D, começa. “Muito obrigado, essa música se chama Been A Son. YO ME GUSTA TECHNO!” E ele frita em suas batidas, mais uma vez.

“On A Plain”, vem do Nevermind, “Negative Creep”, de Bleach, assim como a sua sequência, “Blew”. A banda agradece e rapidamente sai do palco.

NIRVANA ARGENTINA 1992 | o bis

O bis vem com apenas duas canções. Nenhuma delas é “Smells Like Teen Spirit”. “All Apologies”, já com formato e letra definidos, é a surpreendente escolha, que com final preguiçoso se mescla às microfonias iniciais de “Endless, Nameless”, canção secreta, e extremamente barulhenta, de Nevermind.

kurt-cobain-buenos-aires-1992-pixel

Toda ira inicial da banda, adquirida antes da apresentação, volta à tona em uma impressionante execução daquela raivosa canção. Gosto muito do ar sombrio que o refrão, ironicamente calmo, ganhou com a arrepiante distorção usada por Kurt. Infelizmente, por todo o ocorrido acabou ganhando uma de suas melhores versões, em um dos momentos mais violentos da banda.

Tocada na íntegra, a canção só não teve o famoso quebra-quebra de instrumentos. Talvez, mais uma penalização bem aplicada ao público, que viu um show sem ato final.

NIRVANA ARGENTINA 1992 | pós-show

imprensa-nirvana-argentina-1992-pixel

A banda voltou logo no dia seguinte ao show, realizando apenas uma entrevista no curto espaço de tempo que a banda ficou em Buenos Aires. Declarada por Kurt como uma de suas melhores experiências, a apresentação não foi muito bem recebida na Argentina.

Mesmo assim, os rumores sobre mais shows do Nirvana na América do Sul aumentavam, principalmente no Chile e no Brasil. Na semana seguinte, em novembro de 1992, o Nirvana finalmente seria anunciado como uma das grandes atrações do Hollywood Rock 1993, no Brasil.

NIRVANA ARGENTINA 1992 | nota: 5 estrelas

O que eu mudaria: nada.

NIRVANA ARGENTINA 1992 | setlist

unknown (aka Nobody Knows I’m New Wave) • Aneurysm • Smells Like Teen Spirit (parte) • Breed • Smells Like Teen Spirit (parte) • Drain You • Beeswax • Spank Thru • School • Come As You Are • Lithium • Lounge Act • Sliver • About A Girl • Polly • jam • In Bloom • Territorial Pissings • Been A Son • On A Plain • Negative Creep • Blew • All Apologies • Endless, Nameless

NIRVANA ARGENTINA 1992 – 30/10/1992 | show em vídeo

Fontes:
https://www.pagina12.com.ar/1999/suple/no/99-04/99-04-08/nota2.htm
https://www.clarin.com/si/nirvana-calamity_jane-kurt_cobain-gilly_ann_hanner_0_SkhEwxKwQl.html
http://dangerousminds.net/comments/watch_nirvana_sabotage_buenos_aires_stadium_show
http://www.nirvanaguide.com/images.php?id=921030
http://www.livenirvana.com/tourhistory/banter/1992/t_10-30-92.php
http://www.taringa.net/posts/musica/19071880/Nirvana-en-Argentina-1992.html

Escrito por:

Leave a comment